Pilhas Auditivas

Principais tecnologias auditivas

Aparelhos auditivos

Com vários tamanhos e modelos, os aparelhos auditivos convencionais são amplificadores de sons programados de acordo com a perda auditiva de cada usuário. Eles captam o som ambiente e amplificam de forma individual para compensar a perda auditiva, deixando o som no volume que a pessoa precisa para percebê-lo e compreendê-lo. Quanto maior o tamanho do aparelho, maior a faixa de frequências e potência do volume que o aparelho é capaz de atingir. É indicado para quase todos os graus de perda auditiva e pode ser utilizado em todas as idades.

Implante Coclear

O implante coclear é uma tecnologia mais avançada que os aparelhos convencionais e depende de intervenção cirúrgica.

É composto de duas partes: uma implantada no ouvido interno que estimula a cóclea e um processador externo que capta e processa o som. Esta parte externa precisa de pilhas ou baterias para funcionar.

Diferentemente dos aparelhos auditivos que amplificam o som, o implante coclear reproduz a audição através de um estímulo artificial. Costuma ser indicado para pessoas com perda severa ou profunda e que não conseguem ouvir bem o suficiente com os aparelhos tradicionais.

Implante de condução óssea

Assim como o implante coclear, o implante de condução óssea pode precisar de intervenção cirúrgica, mas em alguns casos pode apenas ficar preso na cabeça com uma faixa, por exemplo.

Esse sistema aproveita uma condição natural do corpo que permite que o som seja reverberado através dos ossos do crânio.

É indicado para pessoas com surdez unilateral ou que têm perda condutiva, isto é, que conseguiriam ouvir naturalmente, mas que por algum motivo, o som não está chegando até a parte interna do ouvido. Dessa forma, é necessário “empurrar” o som até lá, que é o que este implante faz através da condução óssea.

Pilhas auditivas Rayovac: O poder de escutar mais.